domingo, 6 de dezembro de 2009

Um post sobre alguma coisa.

Na realidade, não estou muito afim de escrever, e ao mesmo tempo eu quero escrever. Uau, o que seria isso, indecisão? Estou num momento muita maluco da minha vida, não sei dizer se é a idade, ou minha admiração aos vencedores que tanto admiro. Na realidade não me sinto vencedor, e também não me sinto fracassado, mas penso que posso ser melhor do que sou. Que posso produzir mais. O trabalho voltou graças a Deus, antes mesmo de entrar no ar, eu estava admirado com toda novidade, studio novo, tecnologia pura, enfins. Mas depois comecei a observar tudo de outra expectativa. De outro ângulo. Primeiro, um studio de rádio tem que ter pelo menos que tem lá dentro pra gente pode chamar de studio. Segundo a maneira de trabalhar é o que me deixa insatisfeito. Aprendi que tudo que fazemos quando se trata de trabalho, é da maneira que tem que ser feito, e não como eu quero fazer. E as pessoas com quem trabalho teimam em fazer como elas querem fazer. Isso gera um conflito grande entre eles e eu. Tirando o fato das novidades que tem saído por ai, pra mim mais parece um tipo de afronta, pra dizer; Tome cuidado, vou tomar teu lugar. Tirando que pra esse trabalho é necessário trabalhar em grupo. Confesso, é difícil trabalhar em grupo, com pessoas que não sabem trabalhar em grupo, ou até mesmo com pessoas que nem sabe o que é um grupo de trabalho. Agora se tem gente que consegue essa façanha são os integrantes do programa Perdidos. Nossa muito legal mesmo, a bagunça rola solta dentro do studio. O interessante é ver a reação os ouvintes, eles ficam bem interessados em ligar participar e deixar ali sua colaboração para com o programa. Nesse último sábado, foi a primeira vez que entramos no ar depois do incidente que houve na rádio. Muita zuera, mesmo sem texto e nada planejado tudo saiu naturalmente. Fomos atendendo os ouvintes e contando piadas, casos pessoais, enfim. Muito engraçado. Esse pessoal sim merece nota 10, os ouvintes então nem se fala. Eles são o orgulho e a energia do programa. É uma pena que as coisas acabem. Fico imaginando a turma no Pânico da Rede de Rádios Jovem Pan, os caras tem 15 anos de programa, deve ser bem louco, muitas histórias, muitos personagens e pessoas já passam por ali, e continua sendo sucesso. Qual seria o segredo? Trabalho bem feito e, em grupo. Se for analisar com calma, ali só ficam mesmo, o Bola e o Emílio que são sócios do programa. Do mais sempre é renovado.. Tenho orgulho e amo o que faço, mas estou tomando pela insatisfação de trabalhar da maneira que estou. Enfim um novo ano se aproxima, chegou a hora de repensar no que vou fazer de mi vida. Preciso de mudanças, e preciso disso pra logo, e não ficar apenas nos planos, preciso fazer funcionar, e a hora é essa.

Bom, é isso.


P.S: Nem eu mesmo me compreendo.

P.S 2: Nada na vida é melhor, do que quando alguém diz que acredita em você. ( Li essa frase muito anos atrás, e ela faz muito sentido)

P.S 3: Se quer ter sucesso, siga sempre no caminho dos vencedores.

P.S 4: É isso aí..

Laerte-se

Há muito já havia visto a divulgação do documentário da Laerte. Num primeiro instante não me chamou muito atenção por compreender o conte...