quarta-feira, 7 de julho de 2010

Conhecimento


Conhecimento é o ato ou efeito de abstrair idéia ou noção de alguma coisa, como por exemplo: conhecimento das leis; conhecimento de um fato (obter informação); conhecimento de um documento; termo de recibo ou nota em que se declara o aceite de um produto ou serviço; saber, instrução ou cabedal científico (homem com grande conhecimento). O tema "conhecimento" inclui, mas não está limitado a, descrições, hipóteses, conceitos, teorias, princípios e procedimentos que são ou úteis ou verdadeiros. Hoje existem vários conceitos para esta palavra e é de ampla compreensão que conhecimento é aquilo que se sabe de algo ou alguém. O conhecimento seria então nossa arma contra todo mal que existe? Talvez falar arma seja pejorativo se formos avaliar em qual categoria se encaixam as armas. Por outro lado utilizaremos as armas necessárias para esse tipo de mal. Vejo que uma grande parcela da sociedade não tem noção da importancia do conhecimento. Do bem que ele faz e do quanto ele nos transforma. Não podemos afirmar que ninguém tem acesso ao conhecimento, existe sim acredito uma falta de apoio pra que o conhecimento chegue à todos. Já parou pra pensar se esse é o enteresse do sistema no qual vivemos? Imaginemos um mundo onde todos teriamos o mesmo nível de conhecimento, será que o mundo seria diferente, seria tão violento, meninas estariam gravidas com seus 13 anos por ai? Se não podemos mudar isso pedindo aos que contram o poder, podemos ao menos tentar orientando aos próximos, estudem. O estudo é escudo contra quem controla o poder. Sejamos mais conscientes, ainda temos tempo, podemos nos salvar. Estamos nos matanto aos poucos, está se tornando comum ver gente matando gente.

Projeto de Lei


Há uma semana ou menos, disse que a tal liberdade de expressão na net estava ameaçada. Evidente que não era um brefe, a nota está aqui.

Está em trâmite no Congresso Nacional um projeto de lei que prevê regular a atividade nos blogs brasileiros. Segundo o texto, os usuários devem ser obrigados a moderar os comentários publicados em suas páginas e todos os conteúdos comentados por anônimos serão de responsabilidade do blogueiro.
A proposta de número 7.131 foi apresentada no dia 14 de abril e é de autoria do deputado federal Gerson Peres (PP-PA). O projeto prevê que, com as novas medidas, os comentários sem autores também possam ser respondidos legalmente. Caso a lei entre em vigor, os donos de blogs que não concordarem com as novas regras poderão ser multados pelo Poder Judiciário em até R$10 mil.
Outra obrigação imposta pelo projeto é a identificação de todos os blogs brasileiros publicados na internet. Os responsáveis pelas páginas deverão ser cadastrados no site Registro.br, informando nome, RG e CPF.
A proposta argumenta que as medidas são necessárias devido à possibilidade de difusão de calúnias, injúrias e difamações por meio dos blogs. A regularização tentaria reduzir esses impactos na web.


Censura, ou ignorância nossa?

Agora querem acorrentar nossos pensamentos, brinca !

terça-feira, 6 de julho de 2010

Mais um dia

Mais um dia, quanto tempo perdido não acha? O que você fez de proveitoso, algo que realmente te deixou feliz de verdade, ou foi mais um daqueles dias de seguir ordens e alcançar metas? Sozinho agora observando, estou escrevendo quase todos os dias, isso é bem interessante pra mim, já que eu nunca tive esse gosto e muito menos talento para escrever, apesar não escrever muito bem. O bom de escrever é poder registrar os sentimentos, pensamentos e depois de algum tempo observar as mudanças obtidas através do tempo. Dias atrás estava olhando algumas postagens do ano passado, já tenho mais de um ano aqui no blog, nem tinha notado. A cada momento me torno mais responsável, o pensamento sempre está presente antes de qualquer ação, agindo de forma simples e objetiva. Com passar do tempo aprendi muita coisa importante, apesar de ser um menino que ainda vai aprender muita coisa, mas diante de muitos que vejo e sinto que minha evolução foi importante. Com isso, vejo que algumas pessoas estão evoluindo aprendendo observar a vida de outro anglo. Hoje mesmo no trabalho meu companheiro de radio disse algo que chamou minha atenção, ele disse; É meu amigo, a vida passa e gente aprende quem são nossos amigos e quem são nossos colegas, há maioria das pessoas estão ao nosso lado pelo que temos, e não pelo que somos, é triste isso. Pra fechar eu disse; Isso é bom sinal, você está evoluindo, aprendendo observar o mundo real. Aí entramos num papo sobre fé, até então nunca tínhamos falado sobre isso, foi importante, interessante também. Aliás, falamos sobre fé e não religião. Quero aproveitar pra falar um pouco sobre fé. Ainda ontem escrevi algo e mencionei o seguinte, o povo é quem faz o mundo, e realmente assim acredito que seja. Vivemos numa sociedade na qual existem milhares de religiões, pode parecer incomum no meu ver, pois se temos tantas religiões, por que acreditamos no mesmo Deus? Talvez quando o assunto é crença ai estão às diferenças. O ser humano tem necessidade de acreditar em alguma coisa. Somos assim, está em nosso D.N.A, é simples notar isso, pra vencer, buscar um objetivo ou até mesmo assistir alguma coisa, você tem que acreditar, e com Deus não é diferente. Aí você diz; esse cara tá maluco. Vamos à lógica do assunto. Existem pessoas que não sabem rezar e mesmo assim, elas têm fé. Agora fé em que ou quem? Em alguma coisa, é a base pra tudo, o fardo é muito pesado então cremos que existe alguém que olha por nós, que cuida de nós, que nos ajuda. Fé pra mim nada mais é do que acreditar que um ser superior a nós existe. Não posso deixar de dizer que existem os que não acreditam em Deus, respeito eles, mas esses acreditam em alguma coisa, eles podem até não afirmarem, mas lá dentro eles acreditam em alguma cosia, porque acreditar em algo é o princípio de tudo. Confesso que não sei rezar direito, mas sei que tenho fé, muita fé. É o que nós precisamos de fé, mas não só em Deus, fé um nos outros. Muitos falam que fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, e também existe aquela frase; Ame o próximo como a ti mesmo. Agora pra onde foram esses ensinamentos? O que estamos fazendo, onde está o amor? Estamos imprimindo mais uma página na história da humanidade. Acredito que poucos de nós estão se importando com isso, e como isso nos afeta. A cada dia mais vemos ausência do amor, e presença do dinheiro, ele está se tornando sinônimo de felicidade absoluta. O que estamos fazendo com nosso planeta, resta apenas registrar com palavras, estamos empurrando essa responsabilidade para os outros que estão vindo ai. Acredito que falta de conscientização está no dizer pra eles cuidarem, na real devemos dizer que o mundo vai ficar nas mãos deles.

Enquanto escrevo penso;

Enquanto estou aqui quantos estão com fome e frio,não têm um lugar pra ficar, dormir, descansar. Enquanto muitos estão sorrindo, quantos estão chorando?

O que importa, não é com você ou comigo.

Ah, isso é um sentimento criado pelo ser humano...

Só com isso da pra notar que o Brasil perder a copa não é o fim do mundo.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Meu Brasil


Deu aquela vontade de falar sobre meu País, muito se fala em Brasil isso, aquilo, mas, o que achamos do Brasil? Vejo o Brasil como o mais diferente dentre todos os cantos do mundo, ouso dizer algo que acredito muito. O Brasil é uma mistura do resto do mundo, aqui tem todo tipo de gente, das mais variadas nacionalidades. Qual é o orgulho de ser Brasileiro, aquele sentimento pessoal que vem do coração? Não sentimento de equipe, conjunto, digo sentimento só teu. Vejo um Brasil onde às pessoas vibram por suas vitórias e conquistas, apenas tem orgulho do País nessas condições. Vivemos um País tropical, de povo bonito, educado (nem todos) guerreiro, persistente e invejado por muitos outros países por ai. O que realmente faz um País é o seu povo, a vontade do seu povo. Agora podemos abrir pra falarmos de copa do mundo, utilizando um exemplo magnífico, que show que a África deu para o mundo. Um País que sofreu e ainda sofre por motivos sociais, econômicos, políticos e ainda assim soube conduzir o maior espetáculo futebolístico mundial. A paixão, o orgulho que nossos irmãos africanos têm pela terra, pelo seu povo, é admirável. Enquanto isso no Brasil, o que se vê é algo incomum, ninguém não se preocupa, o sentimento é individual, particularmente vejo pouca manifestação de amor pelo País em que vivemos. Qual o problema, o que está faltando? Acredito que não temos motivo para não amarmos essa terra abençoada, muitos vão usar desculpas para tentar fazer entender seus motivos pelo desprezo à própria terra. Temos o direito de votar, de escolher, de mudar, de fazer acontecer da nossa maneira, ou não? Existe manipulação? Se existe, por que existe? Às vezes vendo um jornal, vejo depredação de praças públicas, o que estamos ganhando com isso? Não adianta o Brasil viver olhando os exemplos de Europa e EUA, aqui é diferente, temos nosso jeito de viver, assim como eles tem o deles. Devemos construir nosso modelo, fazer da nossa forma, organizar, fazer um País melhor. Aí alguém vai diz. Quem está preocupado com um Brasil melhor? Tanta gente roubando, matando, extorquindo se vendendo, enganando. Esse é o caminho, o tipo de pensamento que domina a mente de muitos aqui nessa terra, agora eles estão errados? Da pra pensar, não precisa ir muito longe não. Voltando ao assunto copa do mundo, existem Brasileiros que só vestem a camisa e se dizem Brasileiros em copa do mundo. Época em que o consumismo cresce momento propício para os fantoches (nós) entrarmos em cena. Tudo é lindo, bonito e proveitoso é época de copa, tem que comprar se não você não vai acompanhar os jogos como Brasileiro nato. E ainda torcemos pra vitória, porque se perder a gente vai odiar, e vamos torcer contra. E não podemos esquecer aqueles “Brasileiros” que não torcem pro Brasil, por que eles têm seus motivos, torcem por outras seleções, ok. Muito se fala em democracia, agora vejamos. Eu sou BRASILEIRO, vou torcer pra outro País ganhar a copa? Como e porque eu vou torcer contra meu País? Não existe justificativa, pelo menos pra mim, quem vai contra sua própria nação não é um legitimo filho dela. Com isso não estou dizendo que sou patriota e coisa e tal, ou estou fazendo pose. De maneira nenhuma, só defendo meu País, estou com ele, nasci aqui e mesmo na derrota eu sou meu País, até o fim. Após o jogo em que a seleção foi derrotada, vi um monte de coisas, dentre elas às clássicas; Tinha que perder mesmo, por isso não torço pra esse timinho, não tinha que ganhar mesmo e várias outras coisas. Na minha breve observação sobre o assunto futebol é simples. Mania de Brasileiro, se ganha todos comemoram, agora se perder, todos querem falar mal. Sou aquele que acredita no bom trabalho, se apresentar um bom trabalho, iremos até o fim e nos sagraremos campeões, se não, não. Vence quem mostrar futebol de qualidade com uma equipe bem preparada para tal. Se o Brasil não ganhou faltou alguma coisa, agora não adianta chorar, gritar, falar mal. 2014 vem aí, agora sim o Brasil tem responsabilidade em dobro, sediar uma copa e apresentar o futebol da melhor seleção de todos os tempos, única que tem moral apesar da derrota de dizer, somos penta.

"O fato de ser brasileiro só me enche de orgulho." (Ayrton Senna)

Esse Brasileiro faz falta, muita falta.


Ainda falando sobre Brasil, existem alguns episódios que causam vergonha não de ser Brasileiro, mais de imaginar que um povo inteligente, criativo e admirado lá fora faz aqui muitas vezes sem pensar um pouco. O canal SPORTV que é da poderosa, apresentou uma matéria sobre a seleção do Paraguai, tentou com bom humor apresentar o caso da modelo que ia ficar nua caso o time ganhasse e bla, bla, bla. Não sou critico mesmo porque não vejo criatividade quando o assunto desmerece um país, seu povo.

Sportv errou nessa.




Outro caso vi agora pouco no Fantástico, ofereceram para o primeiro ministro da Itália um show de Pole Dance, uma cortesia pela visita ao Brasil. Isso nem é necessário palpitar, vergonha alheia.

Matéria sobre o Berlusconi
http://migre.me/UmRz

Blog Music

Veja bem, tudo vai dar certo É só acreditar em quem Conhece o fim de perto Pra discenir cores vibrantes E enxergar o que não vi...