quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Roube ideias e espalhe por ai.

Ontem na aula de Publicidade tivemos uma palestra incrível com o Gil Giardelli.

www.gilgiardelli.com.br

Ele falou muito sobre produção de conteúdo na rede e compartilhamento de informação. Foi uma palestra fantástica, daquelas que quando termina você olha para relógio e diz; já acabo? Muito simpático abriu para perguntas, e eu claro fui o primeiro a questiona-lo. Perguntei como ele analisava o conteúdo produzido pelos brasileiros, ele foi enfático: No Brasil existe muita coisa boa, só que ainda está escondida, mas estamos no inicio somos capazes de produzir bem mais. Resolvi questionar porque diante de tanto material bacana apresentado por ele, fiquei pensando por que a grande maioria de nós produz tantas bobagens, muito material sem conteúdo que acaba ganhando status de material de primeira qualidade, enquanto o material realmente importante é deixado de lado. O que seria importante? Importante é o que realmente tem algum conteúdo, onde você possa aprender e tirar algo de proveitoso. Segundo as informações passadas pelo Gil, 1% produz 4% replicam e 95% aprendem. De fato estamos diante do melhor momento para entender que somos capazes de mudar, transformar tudo, mas ainda assim parece que o povo está cego. Mas não devemos desistir, só insistindo que vamos conseguir. Estamos no Youtube, Orkut, Twitter, Facebook e demais redes sociais com propósito de aprender, gerar conteúdo ou replicar conteúdo. Será que ainda não notamos a força que essas ferramentas nos deram? Liberdade de expressão como nesse momento aqui no blog, posso escrever, manifestar minha opinião, minha ótica em vários aspectos sem ter receio de censura.
E nunca foi tão fácil aprender como nessa nova era. Tudo de graça, você não gasta absolutamente nada, e o que você precisa? Tempo? Não, você precisa ser aplicado.

Quer aprender outro idioma?

http://www.livemocha.com (só fazer o cadastro e escolher seu idioma)

Brasileiro tem fama de esquecer em que votou nas últimas eleições, isso é bem clássico. Já existe solução há muito tempo.

http://www.eulembro.com.br (Aqui você é lembrado)

Está com algum problema pessoal, largou da namorada, tá com quebranto, quer botar o nome de alguém na boca do sapo?

http://macumbaonline.com/ (faça sua macumba de casa)

Já imaginou se depois daquele amor gostoso você pudesse registrar o fato, mas não fotografar ou fazer vídeos, digo registrar de uma forma mais específica. Primeiro onde e como foi feito e algumas informações adicionais sobre tempo, posições e quantas, claro.

http://ijustmadelove.com/ (é uma mistura de google mapps com putaria, mas a proposta é superinteligente).

Enquanto muitos só se dizem felizes com altos salários, festas, baladas, viagens e afins, outros de nós só precisam de palavras.

http://www.doepalavras.com.br/ (Venha, doe uma palavra!)

Gosta de quadrinhos?

http://www.gibiraro.com.br/ (Entre e divirta-se)

Com tanta coisa interessante e veja que isso é só um pedacinho da gigantesca gama de material que existe espalhado por ai. Pra combater essa minoria que acredita que qualquer coisa é conteúdo,é mostrando o que de fato é conteúdo. Então roube ideias e espalhe também. Ah, CRIE CONTEÚDO, se você tem uma sacada interessante, solte essa ideia, de vida a sua ideia. Afinal guardar para que?
Para combater a falta de conteúdo, será apenas com conteúdo.

Faça algo, aprenda algo, compartilhe algo, modifique algo.


"A arte não pode mudar o mundo, mas pode mudar a cabeça das pessoas que podem mudar o mundo"

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O Show, O Povo e a Violência.

Já tem algum tempo que não escrevo aqui no blog, e a culpa é de quem? Rss

Hoje passaremos por três assuntos; O Show, O Povo e a Violência. No último dia 30 (ontem) passei por uma experiência bem interessante. Final de semana repleto de compromissos, entre estudar, casamento e ainda curtir o aniversário da minha querida cidade. Ah, eu não casei não, foi o casamento da minha prima, eu chego lá um dia rsss. Bom, na segunda (ontem) tivemos a apresentação de um cantor de música sertaneja, desse novo estilo universitário. O cara é bem ao estilo Luan Santana (detalhe: é apenas uma referência, e não uma comparação). Como trabalho no rádio, ouço a música desse moço o dia todo, todos pedindo, todos comentando é o show, e isso e aquilo. Eu e a minha noiva resolvemos ir conferir, de graça, melhor ainda. Primeiro tinha uma multidão que realmente foi o grande diferencial da noite se tratando da minha cidade, onde temos uma população de 8.500 habitantes. Era muita gente, não tinha como contabilizar a quantidade de pessoas (até que chutaram alto). Ficamos ali no nosso canto a espera do show do garoto Gustavo Lima. É o mesmo que o Luan Santana se apresentasse depois de ter lançado aquela música com o Fernando e Sorocaba, imagine quem não procuraria a cidade vizinha pra vê-lo de graça. Começou o show, daí pra frente o que assisti foi um verdadeiro espetáculo. O Cantor Gustavo Lima tem presença de palco, simpatia e acima de tudo é um artista nato. Um repertório fantástico e olha que quem está elogiando não ouviu o CD dele inteiro nenhuma vez. Canções bem chicletes, daquelas que tocam duas vezes e você decora o refrão. Muito bem produzido, sabe fazer o público ficar ligado no show sem ter vontade se quer de ir ao banheiro. Mesmo estando numa no interior, o cantor se apresentou como se estivesse diante do maior público da sua carreira. Esbanjou energia e bom gosto até na escolha das canjas de músicas de outros artistas. Tocou vários violões, viola caipira, e ainda parou pra dizer que sabia que tinha gente que curtia outros gêneros e “solou” alguns clássicos do rock (exatamente, tocando guitarra) fazendo o público em geral delirar. Fiquei muito satisfeito com o show, pensei que iria ver um show morno de 1 hora, e acabei curtindo 2 horas de um verdadeiro espetáculo. Deu pra perceber que existem inúmeros artistas verdadeiros nesse País, e, eles estão em busca de espaço e oportunidade.

E o povo, como se comporta o povo? Há tempos venho observando o comportamento das pessoas nesses tipos de eventos que reúnem multidões. E, o mais interessante é observar que, nós somos manipulados, e assim seguimos a cartilha, a famosa regra. Pô, show do Gustavo Lima, “vou trajado”, (gíria usada para estar bem vestido para ocasião). Diante da realidade na qual vivemos é bem fácil identificar o momento no qual estamos. É onde exibir o corpo é mais importante do que até mesmo estar bem vestido. Importante é a imagem de mulher ou homem sexy, seguindo a cartilha, não pode faltar à bebida alcoólica. Ah, essa não pode faltar mesmo, pois se você não bebe você não faz parte daquele grupo ou daquela turma. Se tiver dúvida, faça um teste, comece observar. Estamos em 2010, volte em 1998 se caso tenha idade para isso e procure onde tínhamos garotas de 15 anos na rua com roupas curtíssimas e abusando do álcool? Tenho que ser justo na questão dita anteriormente, não abusamos do álcool, mas ele sim abusa de nós, então tenha cuidado com isso. Continuando, se está certo ou errado cabe o julgamento de cada um. Eu não sou Pai pra dizer isso ou aquilo, sei que quando tiver meus filhos já tenho meus métodos de educação bem guardados na mente. Ainda seguindo as regras, quem vai num show sertanejo e não da um beijo na boca? Vou dar uma dica para abrir a mente. Quantas vezes você ouviu em algum show por ai: Quem tá solteiro ai? Quem não beijo ainda? Quem vai encher a cara hoje porque largo da namorada? Quem já levou um chifre? Agora, cabe você pensar com mais atenção, porque muitas vezes você está ali achando que tudo está perfeitinho e você está sendo apenas um instrumento. Com isso não estou dizendo que show A ou B é ruim de maneira nenhuma, apenas existem alguns detalhes interessantes para observação. Ah, o dia em que estiver em algum show ou micareta e ver um artista dizer: Beba água, isso sim faz bem, água é saúde, o mundo evoluiu. Caso veja, tenha certeza que esse está sendo muito bem pago para isso.

E onde se encaixa a violência aqui? Bom, estamos falando de show, multidão e de fato a violência teima em querer ter o seu lugarzinho aqui, já notou isso. Violência não encaixa em nada, violência não resolve nada. Temos que entender que violência não é um sentimento, pelo contrário, violência é ausência de sentimento. Ausência de sentimento pelo seu semelhante, pelo seu irmão e até ausência de amor pela própria vida. Violência só existe com descontrole emocional. Não existe justificativa para violência, caso exista me explique, eu sou um bom aluno. Voltando a ligação de toda história do inicio do show, o povo, após o termino do show, tivemos uma boate com a praça tomada pelos festeiros. Foi contar 15 minutos começou o festival de brigas, e é sempre uma gerando outra. O cara vai brigar porque já encheu o C* de cerveja, e se acha homem, aliás, existe essa cultura pelo menos no interior. O cara bebe e se acha o machão, bate em todo mundo, chama todo mundo pra briga. Ai tem os curiosos, toda briga tem curioso, mas o pessoal não quer ver, eles querem participar, tipo num filme de 3D, querem estar dentro da cena. Ai correm pra dentro da briga, o cidadão leva um soco e começa outra briga, é sempre assim, reparem. Por conta de meia dúzia, terminaram uma festa que ainda tinha 1 hora e meia pela frente. E a culpa é de quem? Ninguém tem culpa, nessa hora a polícia e a segurança só tem uma opção; Agir com violência que gera ainda mais violência. Eles estão errados? Estão corretos? O que é segurança? Segurança pra mim é você estar num ambiente onde você não tenha preocupação com violência ou assalto. E ordem? É dentro desse ambiente seguro, ter todo tipo de informação, onde eu me sinta tranquilo. Caso tenha alguma dúvida relacionada à cidade ou onde estou, e até mesmo sobre o evento. A ordem a qual me refiro é a organização. Depois dessa última parte você pode pensar: Então estava tudo errado? Não, claro que não. Estava ali, tudo de graça, não tinha nada de errado, cada qual é livre para aproveitar da maneira desejada, desde que não tire a liberdade do próximo, e é isso que a violência faz, ela tirou a paz e o sossego de milhares que saíram de casa pra curtir uma linda noite. A verdade é que alguns membros da nossa sociedade precisam ser reeducados para aprenderem a viver em conjunto, ou sempre vai ser da mesma forma e do mesmo jeito. Você pode se perguntar, mas isso é fácil?
Quando se trata dos mesmos impertinentes sim, é muito fácil resolver.


Tire uma lição desse video.
Ah, passe adiante tbm.

Laerte-se

Há muito já havia visto a divulgação do documentário da Laerte. Num primeiro instante não me chamou muito atenção por compreender o conte...