sábado, 9 de abril de 2011

No final da 2 Guerra Mundial enquanto limpavam os campos de concentração...
Um ministro disse:

Quando se voltaram contra os judeus, eu não era judeu e nada fiz.
Quando se voltaram contra os homossexuais, eu não era e não fiz nada.
Voltaram-se contra os ciganos e não fiz nada.
Quando se voltaram contra mim, não havia ninguém para me defender.

Pense sobre isso.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Despreparados para o futuro part 2.

Escrevi sobre o despreparo dos jovens que adentram no mercado de trabalho na postagem Despreparados para o futuro.
E não é que hoje (06/04/11) saiu uma pesquisa no Jornal Nacional falando sobre o assunto.

Leia a matéria na íntegra.

A maioria das empresas enfrenta dificuldades com a falta de trabalhadores qualificados, o que prejudica o aumento da competitividade, revela pesquisa divulgada nesta quarta-feira (6) pela Confederação Nacional da Indústria.
De acordo com o estudo "Falta de trabalhador qualificado na indústria", das 1.616 empresas consultadas, 69% enfrentam dificuldades com a falta de trabalhadores qualificados.

O problema atinge empresas de todos os setores da indústria de transformação e da indústria extrativa e prejudica, sobretudo, empresas de menor porte. O défcit atinge 70% das pequenas e médias empresas e 63% das grandes.

Os empregadores enfrentam dificuldades para encontrar trabalhadores qualificados para as mais diversas áreas e categorias profissionais, diz o estudo. "O problema é sentido da produção às vendas, passando por pesquisa e desenvolvimento (P&D) e pela gerência da organização", aponta a publicação.

A área de produção, contudo, é a mais afetada com a falta de engenheiros, técnicos e operadores. Nestas duas últimas categorias o problema é ainda mais disseminado. Quase a totalidade das empresas que enfrentam a falta de trabalhadores qualificados tem dificuldade em encontrar técnicos (94%) e operadores (82%).

"A escassez de profissionais qualificados impacta diretamente na competitividade da indústria brasileira, afetando a produtividade e a qualidade", aponta a pesquisa. No estudo, 70% das empresas afirmaram que o problema afeta na competição com o mercado.

Cursos para suprir demanda
A pesquisa mostra, ainda, que 78% das empresas que sofrem com a falta de profissionais têm a capacitação na própria empresa como uma das principais formas de lidar com o problema. No entanto, 52% das empresas industriais indicaram que a má qualidade na educação básica é uma das principais dificuldades que enfrentam para qualificar os trabalhadores.

"O país precisa melhorar sua educação básica para aumentar a competitividade da indústria brasileira," afirma o estudo.

Fonte. G1

Decanos Brasileiros: Fábio Konder Comparato

Aulinha de DEMOCRACIA.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Parabéns Amor!


A sensação de ver
Você chegar
Sinto as estrêlas
Eu vejo o sol brilhar
Me perco todo
Só em te tocar
Fases da lua
Ondas pelo mar...

Ao sentir o amor
Meu coração se abriu
E tudo enfim mudou
Você nasceu prá mim
Ao sentir o amor
Lembro a primeira vez
Que você me beijou
Você me quis e assim
Me conquistou...

Meu corpo só permite
O seu prazer
Esse seu jeito
De sempre me querer
Te amo e não preciso
Nem dizer
Meu pensamento você
Consegue ler...

Ao sentir o amor
Meu coração se abriu
E tudo enfim mudou
Você nasceu prá mim
Ao sentir o amor
lembro a primeira vez
Que você me beijou
Você me quis e assim
Me conquistou...

Os nossos corações
Em multiplicações
De sonhos sentimentos
Emoções
Juntamos nossa voz
Cantamos juntos
Eternamente eu sempre
Vou te amar...

p.s. Não é "val" roubar a nossa música, hein!

Despreparados para o futuro


Não me lembro qual dia exato passou no Jornal Nacional, uma matéria relacionada ao mercado de trabalho. Na matéria em questão era abordada a falta de experiência dos jovens para entrada no mercado de trabalho. Interessante a TV abordar o despreparo dos jovens sem mencionar a falta de vontade desses pelo conhecimento dentro de uma área específica ou qualquer. A verdade é que ninguém hoje trabalha sem remuneração, dificilmente encontraremos um jovem que está em busca de uma pequena experiência que seja na área desejada apenas para saber se é o que realmente deseja ou não. De graça ninguém trabalha, nem pra ganhar experiência. Alguns até arriscam após terminarem seus cursos sob promessa de encaminhamento caso tenham bom desempenho. Graças a Deus, na minha época de moleque pude ganhar experiência, como não tinha nada pra fazer após a aula, minha mãe dizia que tinha que aprender fazer alguma coisa, que só ficava na frente da TV o dia todo. Fomos até uma serralheria, e ela pediu para o dono uma vaga pra eu aprender sem qualquer remuneração. Foi uma experiência e tanto, acordar bem cedo e pegar no pesado, pintar portões e cortar a ferragem que exige um tanto de matemática. Depois desse passei por vários outros até encontrar a comunicação onde já estou há alguns anos. O que falta pra molecadinha de hoje, é a vontade de aprender, de ir atrás de não ter vergonha de pedir pra aprender. Honestamente existem muitos empresários egoístas que não dão chance pra quem está começando, pois acabam esquecendo-se de onde vieram e o quanto batalharam pra chegar aonde chegaram. O que vale é não desistir, persistir sempre, o nosso dia há de chegar. Acredito que o currículo seja importantíssimo, mas alguém lá de cima (não estou falando de Deus), afirmou que currículo é mais importante que experiência, e ambos andam lado a lado. Muitos dos mais importantes, renomados e experientes profissionais estão pendurando as chuteiras e precisam de substitutos à altura, e quem sai da universidade só com “canudo” na mão, não está nem 100% preparado, e nem 100% garantido.

Laerte-se

Há muito já havia visto a divulgação do documentário da Laerte. Num primeiro instante não me chamou muito atenção por compreender o conte...