quinta-feira, 1 de março de 2012

Chapado!

Confesso que quando ouço tal expressão da boca de uma mulher, eu fico desesperado. E, Infelizmente é o que vem acontecendo ultimamente. Não quero com minhas palavras generalizar e tampouco julgar qualquer um desses que tenham comportamento semelhante, trata-se apenas de uma opinião. É com muito pesar e preocupação que assisto esse abuso excessivo do álcool por parte dos jovens de hoje. Eu já fui jovem sim, e estive em muitas festinhas também. Porém, entre meus 15 e 16 anos, álcool era coisa de adulto, maior de idade. Aos 17 anos, ainda se bebia com pouca intimidade, beber mesmo era para os fortes (como se diz por aí).


O que estamos assistindo hoje é um excesso desnecessário, ingestão de álcool em demasia para não se sabe o quê. E não é para diversão não, pois há muitos anos atrás e podemos voltar aí dez anos, beber era “social”. Sim, tinham aqueles que passavam dos limites, o que sempre aconteceu e sempre vai acontecer.  O grande problema é que hoje, converteram à festa em sinônimo de bebedeira. Basta sair em qualquer fim de semana que vai notar. O objetivo já não é velha reunião dos amigos, mas sim uma disputa para descobrirem quem aguenta mais. Afinal, quem não aguenta bebe leite (esta frase está embutida na maior parte das músicas denominadas sertanejo universitário). Lembrando sempre, sem generalizar e sem preconceito.

Para os milhares de jovens que estão pelas ruas se esbaldando sem limites, o álcool se tornou uma válvula de autoafirmação. Se eu bebo (fumar também), eu sou macho/mulher independente. Milhares desse tipo de garotos/garotas não são assistidos pelos Pais. Eles saem prometendo que vão à festinha da amiguinha (o) mais inocente e, que em breve estarão de volta. E os Pais, muitos deles em sua total inocência por conta da lábia dos filhos, acreditam. 

Aí você pode me perguntar, mas o que fazer então? Talvez seja ou eu posso estar totalmente equivocado. Acredito no velho e bom diálogo. Conversar nunca é demais, criar um laço de confiança com os filhos, o garoto por parte do Pai e garota por parte da Mãe já é algo mais que positivo.  O que noto é o conjunto: Filhos imaturos acreditando que podem tudo, com Pais ignorantes que não tem tempo/paciência para/com seus filhos.

Às vezes andando por aí, encontro algum garoto ou garota e percebo que eles são carentes de atenção. Garotas que estão desesperadas em relação ao seu desenvolvimento sexual, mas que tem medo de seus Pais. Garotos que tem necessidade de autoafirmar para chamar atenção e mostrar que já podem ser tratados como adultos. Isso é falta de diálogo, de sentar e explicar que não há necessidade de agir de tal maneira para provar algo, que podem confiar.

O filho quer e precisa da confiança de seus Pais, mas para isso é necessário que ele também faça por merecer. E mesmo sendo um fato triste, observa-se que muitas das tragédias que acontecem, os Pais nunca sabem onde ou porque eles estavam lá. Está mais do que na hora dos Pais retomarem seus papéis e deixarem bem claro que eles ainda são seus filhos e lhes devem muito respeito. 

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Havaianas

Muito interessante e inteligente a sacada das Havaianas no facebook. Estão com uma promoção de chinelos personalizados com memes. Uma ideia que parece barata, porém muito lucrativa. Vão sortear 5 pares de chinelos, para concorrer basta compartilhar e curtir a página da promoção. Até o presente momento contabilizei mais de 50 mil compartilhamentos, isso porque a página deles têm quase 8 mil seguidores. Este é o planeta internet, imprevisível.



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Técnico em Publicidade.

Turma de publicidade do Senac São José do Rio Preto inaugura agências experimentais


No dia 10/02, os alunos da segunda turma do curso Técnico em Publicidade, do Senac São José do Rio Preto, realizaram um coquetel de inauguração das agências experimentais. A atividade foi desenvolvida para o encerramento do 5° módulo do curso, que tem término previsto para 30/04. O projeto do Módulo V – Agência consiste na criação de uma agência de comunicação por meio da elaboração de um plano de negócios e do desenvolvimento de uma campanha publicitária para um cliente real, realizando todos os processos e etapas concernentes a ela. O projeto foi desenvolvido sob a orientação da professora Eloíza Cardozo Alves Caron, da professora-coordenadora da área de comunicação social, Silvana Zibetti, e do professor Saulo Veltri de Oliveira Martins. Além da inauguração das agências, os alunos apresentaram o portfólio de trabalhos desenvolvidos ao longo do curso e também o cliente escolhido para a montagem de uma campanha publicitária completa. “Cada agência elaborou um plano de negócios, que inclui análise setorial, plano de marketing e desenvolvimento das peças publicitárias”, explica Silvana Zibetti.

Fonte. http://www.sp.senac.br/jsp/default.jsp?tab=00002&newsID=a19550.htm&subTab=00415&uf&local&testeira=444&l&template&unit#.T0v6q2lbVdp.facebook

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Fidelidade



Soneto da Fidelidade - Vinícius de Morais


De tudo, ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.



Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento



E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama



Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

O que está acontecendo?




Mãe, mãe
Há muitas de vocês chorando
Irmão, irmão, irmão
Há muitos de vocês morrendo
Você sabe que nós temos de encontrar um meio
Para trazer um pouco de amor hoje

Pai, pai
Nós não precisamos agravar
Veja, guerra não é a resposta
Pois apenas o amor pode conquistar o ódio
Você sabe que nós temos de encontrar um meio
Para trazer um pouco de amor aqui hoje

Piquetes e cartazes
Não me puna com brutalidade
Fale comigo, então você poderá ver
Oh, o que está acontecendo
O que está acontecendo
Sim, o que está acontecendo
Ah, o que está acontecendo

No meio tempo
Certo, baby
Certo
Certo


Laerte-se

Há muito já havia visto a divulgação do documentário da Laerte. Num primeiro instante não me chamou muito atenção por compreender o conte...