quinta-feira, 24 de junho de 2010

O tempo passa


Quanto tempo já foi até aqui, pare e pense. Quanta coisa aconteceu, quantos já se foram, quantos ficaram, quantos venceram, quantos perderam e assim a vida segue implacavelmente. A gente fala tanto em saudade, eu particularmente observando a vida acho engraçado. Enquanto temos nossa época pra viver, curtir, ficamos com nossos receios e preconceitos e nada fazemos. Depois que o tempo passa, ficamos nessa reclamação sem fim, já parou pra pensar nisso. Particularmente eu tenho saudades da escola, se tivesse como voltar no tempo eu mudaria muita coisa... Pô, é muito f... Deixei de fazer muita coisa, deixei de dizer muita coisa e aprender também. Por outro lado existe o tempo, dono de tudo, acredito que ele é o ser supremo da razão, depois de passado, olhamos e dizemos; putz era verdade, eu não fiz, mas devia ter feito. Pensei muito e cheguei à conclusão que somos egoístas demais com relação à evolução do mundo, do comportamento das pessoas. Ouço sempre e confesso que já falei algumas vezes; Aquele tal ano ou época foi a melhor, hoje nada presta, tudo é ruim. O mundo gira e tudo muda, os modelos antigos são guardados e dão espaço para os novos que estão chegando aí com tudo. Da geração atual pra minha que vivi intensamente, os anos 90, tenho inveja da tecnologia. Caramba, a molecada de hoje tem tudo na mão, comunicação fácil, rápida, direta. Tudo que uma sociedade com fome de amizade e diversão precisa. Tá certo que existem pontos negativos sobre toda essa mudança com a chegada da tecnologia. Mas, na minha época amizade era só do colégio e olhe lá. Hoje, tudo é diferente, no PC por algumas horas você se comunica com quem desejar ou quer que esse outro esteja, isso é fantástico. Dias atrás fuçando em alguns contatos do Orkut, encontrei uma comunidade de uma garota, daí me veio na hora, caraca, eu conheço essa mina, putzzzz, eu conheço mesmo. Uma garota que conheci muitos anos atrás aqui, mas que foi embora bem logo. Procurei, procurei e acabei encontrando o Orkut dela, a garota cresceu, virou mulherão, aí pensei; como vou chegar me apresentar e dizer que sou aquele cara lá de muitos anos atrás? O receio de como ela possa reagir, dizer que não faz a mínima ideia de quem eu seja e coisa e tal. Resolvi enviar um recado, agora é esperar resposta, quem sabe ela me reconheça. Aí a tecnologia faz falta, quem sabe não teria a chance de ter um e-mail ou Orkut dela e manter contato mesmo que pouco, mas nunca iríamos deixar aquela amizade cair no esquecimento. Eu realmente esqueci, só lembrei por conta do nome e da foto, quando vi a garotinha, na hora passou um cinema na minha mente. Com isso quero então deixar aqui meu apoio à evolução, mesmo sabendo que muita coisa pode ser melhorada, depende muito de atitudes de todos também, de nada adianta ficar falando mal se nem ao menos tentamos ajudar melhorar.

É isso.

Próximo assunto, comportamento das jovens atuais, esse vai ser bacana...

Beijos.
P.S. Vamos tirar proveito do que podemos dessa época, deixem eles curtirem o tempo deles, vivemos o nosso sem eles reclamarem, é injusto falar mal, pense.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Enquanto isso nos bastidores

Se tem algo que eu gosto, são assuntos internos, coisas que tentam não deixar vazar, aí vem alguém e fala tudo, super legal isso.
Veja algumas notícias interessantes...

A marca de chocolate Twix, da Mars Brasil, foi multada por fazer "chover chocolate" no dia 30 de maio, na avenida Paulista, em São Paulo. A ação de marketing rendeu uma multa de R$ 10 mil à Mars.

De acordo com a Subprefeitura da Sé, a empresa não tinha autorização e desrespeitou a Lei Cidade Limpa.

Código Brasileiro de Auto-Regulamentação Publicitária

Artigo 36

Não podendo a publicidade ficar alheia às atuais e prementes preocupações de toda a humanidade com os problemas relacionados com qualidade de vida e a proteção do meio ambiente, serão vigorosamente combatidos os anúncios que direta ou indiretamente estimulem:

a. a poluição do ar, das águas, das matas e dos demais recursos naturais;

b. a poluição do ambiente urbano;

c. a depredação da fauna, da flora e dos demais recursos naturais;

d. a poluição visual dos campos e da cidade;

e. a poluição sonora;

f. o desperdício de recursos naturais.

A Empresa, fez uma chuva de papel picado com chocolate hahahahaha.

Esse não faz muito tempo não.

Antes de completar 24 horas no ar, a campanha institucional em comemoração aos 45 anos da TV Globo foi retirada da programação por decisão da emissora.

Motivo: declarações de pessoas ligadas à campanha da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, acusando o jingle de embutir, de forma disfarçada, propaganda a favor do pré-candidato do PSDB, José Serra.
Trechos do jingle da Globo e o slogan da pré-campanha de Serra, “o Brasil pode mais”. No comercial, atores e jornalistas da emissora repetem frases como “todos queremos mais”, “emoção? Mais!”, “educação, saúde, e, claro, amor e paz. Brasil? muito mais”. Além de trazer o 45, ahhhhhhhh dona emissora, forçou heimmm.

Talvez tenha sido coincidência, ninguém não pensou nisso ainda, só eu? hahahaha.


A mais atual, quando assisti, tive uma leve impressão que algo não estava correto, masssss..


O Ministério Público Federal de Minas Gerais recomendou à AmBev retirar do ar uma campanha publicitária da cerveja Skol que ofenderia os cidadãos argentinos. Na peça publicitária, um homem, vestido com a camisa da seleção argentina de futebol, ao abrir uma lata de cerveja, é por ela chamado de “maricón”.

Segundo o MP, a recomendação para suspender a campanha foi feita por um cidadão argentino residente em Belo Horizonte, “para quem a campanha teria nítido conteúdo ofensivo e discriminatório”.

“De acordo com a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), de fato, a propaganda da Skol possui duplo caráter discriminatório, tanto em relação à nacionalidade quanto por seu caráter homofóbico, já que o termo ‘maricón’, ‘também no léxico hispânico, significa maricas, homem efeminado, aquele que é homossexual, medroso, covarde’”,

Código Brasileiro de Auto-Regulamentação Publicitária

Artigo 20

Nenhum anúncio deve favorecer ou estimular qualquer espécie de ofensa ou discriminação racial, social, política, religiosa ou de nacionalidade.


Não defendo ninguém, mas, se eles tivessem tirando uma com a nossa, acredito que já teria causado problemas, publicidade tem que ser limpa.

Hallelujah

Essa me traz paz, me faz acreditar que tudo pode ser diferente, depende de nós. Me faz crer que amigos de verdade existem, que o amor é real, basta aceitar amar e ser amado. Podemos mudar, transformar tudo com pequenas atitudes..


terça-feira, 22 de junho de 2010

TV e Redes Sociais


Há tempos que tenho vontade de falar sobre esse tal assunto, TV e Redes Sociais. Acredito que possa ser um dos assuntos pouco explorado por nós. Será que ainda não nos tocamos na mudança que ocorrem na nossa sociedade diante de tanta informação? A questão é fazer uma reflexão de como tudo mudou de alguns anos pra cá, o poder da influencia cresceu de forma assustadora. Vivemos em plena era do consumismo, tá certo que sempre existiu, mas hoje de longe é oportuno pra quem deseja faturar. Tenho algumas lembranças do passado, pra não irmos muito longe, vamos ali nos anos 90, vamos aproximar mais um pouco, 1998. Agora veja de lá pra cá o quanto mudou, éramos mais ligados à vida comum, já hoje, a tecnologia tomou conta, nos faz reféns da nossa própria criação. Assistindo um documentário, tive o prazer de ver uma frase que me fez reavaliar, refletir sobre o mundo moderno. “Homens criam as ferramentas, as ferramentas recriam homens”, a irracionalidade humana não nos permite perceber que estamos a cada dia mais nos tornando escravos, dominados pelas nossas próprias criações, mudando o rumo de toda uma história, criando condutas. É bem fácil perceber que diante da TV, somos marionetes, eles dizem, nós fazemos, e quando falo isso, pode ser que alguém discorde por não fazer, mas a maioria faz. No aspecto informativo, a TV ajuda, trás informações úteis, mas, a TV realmente mostra como de fato é, ou ela processa informação pra que ela chegue da maneira que eles desejam? Cabe analisar, pensar, refletir, estamos no momento máximo da comunicação, cada dia mais fácil de conseguir informação, apesar do costume, não podemos esquecer que a internet ainda é um bebe, muita coisa ainda vai acontecer, pare e pense. Agora estando desse jeito, em 20 anos, como vai ser, pior, melhor? Assistindo uma palestra na semana passada, ouvi um Juiz de Direito não poupar criticas a TV aberta, segundo ele tudo está errado, que a pornografia gratuita tomou conta dos televisores, desde cedo até a noite se ficar monitorando a TV sempre vai encontrar alguém desrespeitando você, eu, enfim. E qual a solução pensei? Ele disse que temos que desligar a TV, esse é o remédio, mas como mudar hábitos já que a TV é a grande vitrine da sociedade? Por ela sabemos tudo, acredito que é tarde demais, o povo já foi educado, não vivemos sem TV, impossível. Difícil imaginar alguém sem TV atualmente, o que diremos sobre a Internet. A TV é a grande culpada por esse consumismo maluco, ela entra na nossa mente sem a gente perceber, é o que chamo de persuadir, manipular ou influenciar, como você desejar. Pois nem sempre a influencia é negativa, disso não tenho dúvidas, ainda mais quando se trata de consumo, fazer acreditar na mensagem que você está passando, utilizando apenas o convencimento, sem utilizar o poder, querendo impor sua vontade. Ou seja, flui naturalmente, ainda mais agora com os chamados formadores de opinião, mais fácil ainda. Eles estão por todas as partes, com a era digital, os formadores estão espalhados por todos os lados, esses são aqueles que dizem o que é certo, errado, bom ou ruim. Empresas estão faturando alto com esses, pode observar nos comerciais na TV, sempre usam a figura de alguém conhecido pra fazer ligação ao produto, pois traz qualidade pra marca. Geralmente essa cola porque fomos educados assim, o cara da TV é importante, e se ele usa é porque é bom. Pera ai, não é estranho isso? Porque eles não podem apresentar seus produtos sem utilizar essa estratégia tão pobre? Porque já nos acostumamos, é bem fácil identificar um produto pelo cara que fez o comercial do que pela própria marca, pense pra ver. Pulando pra internet então a loucura continua. O que ela trouxe de benefício pra nós? Acredito que a liberdade de expressão, facilidade no acesso da informação apesar de acreditar que essa tal liberdade está com os dias contatos, bem logo ainda vamos vivenciar a queda dessa liberdade, anota isso aí. A internet trouxe junto com benefício um comportamento anormal do ser humano, vontade de se tornar visível. Para aparecer, ser comentado fazemos de tudo, expondo nossas intimidades sem receio nenhum para que todos possam ver e divulgar. No Orkut vemos crianças e adultos expondo seus corpos sem qualquer medo ou vergonha, abrindo a porta da intimidade correndo riscos, sobre isso pouco se discute, até onde é o limite para exposição? Ninguém quer saber, o negócio é aparecer e se tornar “famoso”. Temos a ferramenta do momento, twitter, onde pessoas seguem pessoas que possivelmente não vão seguir você. O que buscam essas pessoas, por que e pra que disso tudo? Reforça ainda mais a frase que citei no inicio do texto. “Homens criam as ferramentas, as ferramentas recriam os homens” O uso da tecnologia de forma incorreta nos desvia do conhecimento, tornando-nos apenas massa de manobra, é hora de desconectar. Chega de colocar (2) na frase dos outros, crie, chega de RT, pois em todos os RT, perdemos uma opinião, pois a cada opinião perdida, perdemos a chance de moldar nosso conhecimento.
Com isso, não estou me posicionando contra Orkut, Twitter, facebook e demais redes, defendo a mudança de utilização, pois utilizo todos que acabo de citar, e o que mais vejo são pessoas que agem por intermédio dos outros, isso chamo de pobreza de espírito.

Vamos mudar o uso da tecnologia, e não deixá-la mudar a gente.


Laerte-se

Há muito já havia visto a divulgação do documentário da Laerte. Num primeiro instante não me chamou muito atenção por compreender o conte...