quinta-feira, 8 de abril de 2010

Racismo é Burrice


Gabriel Pensador

Salve, meus irmãos africanos e lusitanos, do outro lado do oceano
"O Atlântico é pequeno pra nos separar, porque o sangue é mais forte que a água do mar"
Racismo, preconceito e discriminação em geral;
É uma burrice coletiva sem explicação
Afinal, que justificativa você me dá para um povo que precisa de união
Mas demonstra claramente
Infelizmente
Preconceitos mil
De naturezas diferentes
Mostrando que essa gente
Essa gente do Brasil é muito burra
E não enxerga um palmo à sua frente
Porque se fosse inteligente esse povo já teria agido de forma mais consciente
Eliminando da mente todo o preconceito
E não agindo com a burrice estampada no peito
A "elite" que devia dar um bom exemplo
É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento
Num complexo de superioridade infantil
Ou justificando um sistema de relação servil
E o povão vai como um bundão na onda do racismo e da discriminação
Não tem a união e não vê a solução da questão
Que por incrível que pareça está em nossas mãos
Só precisamos de uma reformulação geral
Uma espécie de lavagem cerebral

Racismo é burrice

Não seja um imbecil
Não seja um ignorante
Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante
O quê que importa se ele é nordestino e você não?
O quê que importa se ele é preto e você é branco
Aliás, branco no Brasil é difícil, porque no Brasil somos todos mestiços
Se você discorda, então olhe para trás
Olhe a nossa história
Os nossos ancestrais
O Brasil colonial não era igual a Portugal
A raiz do meu país era multirracial
Tinha índio, branco, amarelo, preto
Nascemos da mistura, então por que o preconceito?
Barrigas cresceram
O tempo passou
Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor
Uns com a pele clara, outros mais escura
Mas todos viemos da mesma mistura
Então presta atenção nessa sua babaquice
Pois como eu já disse racismo é burrice
Dê a ignorância um ponto final:
Faça uma lavagem cerebral

Racismo é burrice

Negro e nordestino constróem seu chão
Trabalhador da construção civil conhecido como peão
No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento ou o que lava o chão de uma delegacia
É revistado e humilhado por um guarda nojento
Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia graças ao negro, ao nordestino e a todos nós
Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói
O preconceito é uma coisa sem sentido
Tire a burrice do peito e me dê ouvidos
Me responda se você discriminaria
O Juiz Lalau ou o PC Farias
Não, você não faria isso não
Você aprendeu que preto é ladrão
Muitos negros roubam, mas muitos são roubados
E cuidado com esse branco aí parado do seu lado
Porque se ele passa fome
Sabe como é:
Ele rouba e mata um homem
Seja você ou seja o Pelé
Você e o Pelé morreriam igual
Então que morra o preconceito e viva a união racial
Quero ver essa música você aprender e fazer
A lavagem cerebral

Racismo é burrice

O racismo é burrice mas o mais burro não é o racista
É o que pensa que o racismo não existe
O pior cego é o que não quer ver
E o racismo está dentro de você
Porque o racista na verdade é um tremendo babaca
Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca
E desde sempre não pára pra pensar
Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar
E de pai pra filho o racismo passa
Em forma de piadas que teriam bem mais graça
Se não fossem o retrato da nossa ignorância
Transmitindo a discriminação desde a infância
E o que as crianças aprendem brincando
É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando
Nenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justifica
Ninguém explica
Precisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança cultural
Todo mundo que é racista não sabe a razão
Então eu digo meu irmão
Seja do povão ou da "elite"
Não participe
Pois como eu já disse racismo é burrice
Como eu já disse racismo é burrice

Racismo é burrice

E se você é mais um burro, não me leve a mal
É hora de fazer uma lavagem cerebral
Mas isso é compromisso seu
Eu nem vou me meter
Quem vai lavar a sua mente não sou eu
É você.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Minha Paixão...

Bom, como todas as histórias de vida, a minha também começa com dificuldades, infância pobre e bla bla bla, mas vamos pular essa parte, da qual me recordo bem e tenho as melhores lembranças...
Sempre tive um diferencial, fui muito ligado a música, pois, enquanto meus amigos queriam jogar futebol, basquete e voley, eu que sempre fui ruim em todos esses e demais esportes, gostava mais das manifestações culturais, tipo. Dança, teatro e etc. E o mais engraçado, é que eu participava e não dava muita importância, fazia mesmo por diversão sem nunca pensar que um dia poderia fazer diferença em minha vida. Depois de alguns anos, conheci pessoas que viriam mudar minha vida totalmente, amizades das quais devo muito do que sou hoje e venho me tornando...Mudei totalmente meu foco, percebi que devia fazer minhas escolhas mais cedo, trabalhar, ser responsável, e lutar pelos objetivos. Certo dia conversando com esses amigos ouvindo música, pensamos; Por que não fazemos um programa no rádio heim. Na pura coincidência, tinha acabado de inaugurar uma rádio na cidade, na hora foi bem maluco, topamos de cara, e já sentamos e começamos a bolar o projeto todo, como seria e faríamos, pois tínhamos que ter um projeto pronto pra oferecer a ideia pra direção da emissora, assim então fizemos. Fomos juntos até a rádio e conversamos com o diretor proprietário, como na maioria dos casos, ele nem deu muita moral pra gente, ficamos tristes, mas não sem acreditar que podia rolar...Mas do nosso lado tínhamos uma pessoa bem influente, e nesses momentos é da máxima importância, ela num ato nobre ligou para o proprietário e disse que ele poderia ao menos dar uma chance, pois se tratava de algo inovador, um diferencial pra emissora, ele então aceitou, mas nos deu apenas 30 minutos, isso mesmo, 30 minutos pra gente convencer os ouvintes que o programa poderia ser sensação. Pegamos o formato do Pânico da Pan e fizemos do nosso modo, adequando a realidade da nossa cidade.. Jamais me esqueço da nossa estreia, ainda estudava no colegial, gravamos uma vinheta pra avisar da chegada do programa. E na escola todos queriam saber do que se tratava e, eu sempre dizia, ouçam, vocês vão adorar, vai ser o melhor programa de rádio que essa cidade já viu. De fato no dia D os rádios estavam todos ligados, a cidade toda queria saber o aqueles malucos tinham pra oferecer. Criamos uma história bem inteligente com 10 minutos, nos outros 20 chamamos os ouvintes pra ligar e opinar sobre o que devíamos fazer com relação a história bolada, foi simplesmente sensacional. O telefone ficou maluco, todos queriam ligar, participar...Em 3 semanas fomos de 30 minutos para 2 horas, o programa só era exibido no domingo das 12 as 14. Depois de 2 anos no ar, tivemos alguns problemas com a direção, deixamos de fazer, assim cada um foi pra um canto. Sempre ouvia as pessoas dizerem que eu tinha que trabalhar na emissora e tal. Mas nunca tinha sido convidado e nem tinha aquela vontade. Certo dia fui convidado pelo dono da emissora pra fazer um teste com ele. Fui até a emissora a noite, conversando com ele do nada, ele me deu um texto abriu o microfone e fez um sinal pra eu falar, nossa fiquei totalmente perdido, falei tudo errado, ai ele me deu vários conselhos e assim foi. No outro dia fui até a emissora dar um olá pra galera e lá ouvi de uns dos funcionários que ele (diretor) havia dito que eu era fraco, que não dava pra trabalhar lá, pois ele tinha feito um teste e fui péssimo, pensei: Daquele jeito quem não seria, pra isso exige uma preparação bem antes de falar ao vivo pra toda cidade...Depois de um tempo fui tentar a vida em outra cidade, mas sempre nos finais de semana voltava pra ver os amigos e parentes. Numa dessas idas e vindas, recebi um recado que o dono da emissora queria me ver com urgência, e fui saber do que se tratava. Um dos funcionários estava de saída, recebi a proposta de cobrir o horário como teste, mas no caso se tratava do melhor profissional, o cara que fazia tudo, desde produzir até transmissões ao vivo. Era realmente um grande desafio. Conversando com ele, ele me disse algo que realmente foi muito importante pra minha escolha. Observando a maneira sua de falar, tenho em mim que você tem muito talento e com tempo você tira de letra tudo dentro do rádio..Depois dessa conversa, eu aceitei o convite. Nos primeiros meses, entre erros e acertos, foi bem legal. Me apaixonei pelo rádio de tal maneira que dormia pensando no dia seguinte. O teste não teve fim, continuo na emissora até hoje, 8 anos depois..Tive o prazer de trabalhar com várias pessoas aqui, pessoas que me ensinaram muito. Hoje sinto que meus dias estão chegando ao fim aqui na emissora. Dentro do planejamento que tenho, quero ir além, buscar novos horizontes, fazer mais que apenas faço....Um dia vou contar com detalhes várias outras coisas sobre meu trabalho, por enquanto da pra ter uma ideia de como tudo foi e quase é.. Como nunca falei nada sobre meu trabalho, foi até legal hehehehe....

Ouça aiiii !!!!!!



Considerações.

Acredito que o rádio ainda, apesar de muitos dizerem que está fraco. Seja muito forte, principalmente nas grandes cidades, partindo pro lado mais informativo. E muita gente ainda ouve rádio, como e qualquer coisa muda com o passar do tempo assim tbm acontece com rádio, tv e demais veículos. Devemos tbm lembrar que quando ouve o apagão, lá estava ele. Então deixa o povo falar a vontade, o importante é saber a importância que o rádio tem para com a sociedade..


P.S: Amo que faço, por isso faço o que faço..kkkkkkkk

P.S: Na próxima postagem, vou trazer algumas das influencias que tenho dentro do rádio.

Blog Music

Veja bem, tudo vai dar certo É só acreditar em quem Conhece o fim de perto Pra discenir cores vibrantes E enxergar o que não vi...