terça-feira, 20 de julho de 2010

Nossas Diferenças

Ao que parece os debates sobre internet estão voltando com tudo. Muito importante realmente ressaltar o mal que o excesso na frente dessa máquina poderosa nos faz. A internet que podemos denominar ainda como um bebezinho vem com tudo, não teme nada. Acredito que a internet vai quebrar muitas barreiras, ela nos mostra aquilo que um dia o homem disse nunca ser possível. A internet hoje se tornou uma arma, arma essa que todos temos acesso. Fazemos o que queremos, por enquanto podemos afirmar que em alguns casos é livre pra fazer o que bem desejar, veja bem, eu disse “alguns casos”. Pra ir direito ao assunto que desejo abordar nessa ocasião, vou usar uma frase de uma canção do Mv Bill. COMO PODE SER TRAGÉDIA A MORTE DE UM ARTISTA, E A MORTE DE MILHÕES APENAS UMA ESTATÍSTICA? Fui dar aquela bisbilhotada no twitter, e me deparei com a Cissa Guimarães nos TT’s (Assunto mais comentado no momento). Fiquei curioso e fui dar uma olhada, e lá se noticiava o óbito do filho da mesma. Ao que parece foi atropelamento, triste evidente, mas onde está o problema nisso? Vão ou já estão anunciando como tragédia. Agora me diga quantos não morrem da mesma forma e não recebem se quer atenção? Esse acontecimento será um prato cheio para mídia alavancar sua audiência explorando a morte de alguém que é comum como todas as outras. A televisão que já disseminada a diferença entre ARTISTA e gente comum, agora se alio a internet que reforça o coro. É duro dizer isso, mas a morte é o momento em que todos diante de toda covardia humana em menosprezar separando aqueles que têm mais dos que tem menos é igual. Vejo muito sentimento em relação ao acontecido, realmente é triste, imaginar um garoto jovem, cheio de vida, ter a vida interrompida assim. Enquanto estamos com pensamento nesse caso, quantas mães não estão velando seus filhos também? E amanhã, como será? Esse tipo de comportamento eu não aceito, é inaceitável agirmos dessa maneira. Vi um comentário que me fez refletir ainda mais. “Inadmissível que ela viva isso” Qual a diferença do sentimento dessa mãe com o sentimento das demais mães que perdem seus filhos? Com isso percebo que chocante é a morte de alguém que é conhecido publicamente, os demais nem importam, afinal todo mundo morre um dia, não é. Isso sim é muito triste. Um dia voltando da aula avistei de longe na rodovia uma movimentação da polícia, imaginei que algo havia acontecido. Realmente, era um acidente entre dois caminhões, ali ao lado tinham dois corpos cobertos com uma lona. Isso me levou a pensar. Caramba eu estou indo pra casa, pensando na festa de logo mais à noite, mas, e essas pessoas? As famílias deles, hoje vai ser uma noite triste pra uma, duas, quantas famílias? Isso me aborreceu profundamente, somos iguais e não tem morte diferente. Ainda mais triste é imaginar que amanhã muitas mães vão velar seus filhos, mas essas não serão lembradas.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Os Gloriosos Anos 90

Por isso digo que a chegada da tecnologia não deve ser criticada, existem seus benefícios. Nesse video segue um apanhado dos melhores comercias dos anos 90. Simplesmente fantástico, momento nostalgia. Apenas veja, reviva.

Há um tempo atrás

Eu protesto!! Que voltem os dias de antigamente já. Estava esperando um momento oportuno pra escrever sobre a saudade que tenho de alguns anos atrás. Não vejo a tecnologia de hoje como algo ruim, vejo até com bons olhos. Só que ela com tudo destruiu algo importante, a maneira simples de viver. As crianças de hoje já não tem infância, o primeiro presente já tem um pé na tecnologia. Onde estão as bonecas, os brinquedos, as brincadeiras de antigamente? Só vejo computadores, celulares, bolsas e demais objetos que não fazem parte no que diz respeito à infância. Não quero com isso criticar, mas apenas matar saudades dessa época tão bem vivida por mim. Já recebi inumeros e-mails resgatando os anos 80 e 90, particularmente vivi intensamente o anos 90. O que difere a época atual com os anos já citados, acredito que sejam os costumes simples. Jogar bola na rua, andar de bicicleta, essas coisas se transformaram em costume de gente antiga. E o tempo realmente não para, com ele muitas coisas ficam pra trás. Com isso só nos resta guardar na lembança as milhares de coisas boas que não vão voltar. Isso me fez lembrar uma frase que não me lembro o autor na ocasião. Já não fazem coisas legais como antigamente.















P.S. Tem dois que realmente não podem ficar de fora. Um doce que tinha o Zorro, e o famoso "Homim de doce" hahahahahaha. Meu Deus, alguém por favor arruma um "homim de doce" kkkkkkkkkkkk.

domingo, 18 de julho de 2010

.....


Na ausência de todas as palavras que possam traduzir muito do que sinto. Uma imagem diz tudo.

Blog Music

Veja bem, tudo vai dar certo É só acreditar em quem Conhece o fim de perto Pra discenir cores vibrantes E enxergar o que não vi...