terça-feira, 24 de agosto de 2010

Virtualidade


Nas semanas anteriores, estive empenhado fazendo um trabalho sobre influencia da mídia na sociedade, tive a liberdade de escolher o veículo para fazer abordagem, como vivo na internet nada melhor que vasculhar um pouco esse infinito mundinho que nos leva até onde nem mesmos os próprios criadores dessa nova dimensão tem noção. Para não enlouquecer, pois, falar sobre influencia da internet seria uma grande loucura, fui mais específico, redes sociais. Depois de concluir minha pesquisa, fiquei pensando na gama de informações que pude reunir sobre esse mundo mágico que, faz de nós o que deseja sem mesmo a gente perceber que fazemos parte alienação na rede criada pelo próprio homem. Uma frase define bem minha linha de pensamento. Homens criam ferramentas, ferramentas recriam os homens; é disso estou falando, aliás, afirmando. A virtualidade criou um novo conceito, uma nova forma de ver e encarar o mundo. Trouxe do pior ao melhor, interessante ao desinteressante, e o mais importante de tudo, a virtualidade nos proporcionou voz ativa, podemos interagir, criar conteúdo, discutir, construir redes com diversas ideias para chegar num pensamento único. Só que voltando no tempo, percebemos que a internet ainda está crescendo, está na sua fase adolescente, precisa amadurecer pra melhorar ainda, muito. O que vemos hoje é uma propagação de conteúdo sem fundamento, nem tudo claro, existem ótimas informações na internet, mas podemos fazer da internet um ambiente 100% democrático, se continuarmos assim os dias estão contatos, anote isso. Já existe uma lei tramitando que está de olhos nos blogs, ai pergunto, por quê? Quem pensa incomoda, não joga o jogo deles, tem capacidade, personalidade a ponto de criar movimentos e discussões sobre o que é certo ou errado onde podemos melhorar, e assim criamos numa força sem igual. Temos Orkut, Youtube, Twitter e MSN, as redes mais usadas aqui no Brasil. Com isso, temos condições de transformar o País nos unindo falando a mesma língua. Mas o que vemos é só o benefício próprio, ninguém quer agir em conjunto, quando sim, existe uma busca pelo benefício próprio. Existe muito material que pode gerar conhecimento na internet, mas temos muita gente ainda do lado de fora. Pra ganhar essa batalha não é só ter acesso, mas que também tenham conhecimento para absorver todo conteúdo. A realidade está na nossa cara e parece que insistimos em levar como brincadeira, com pensamento do povo do último mundo. Somos responsáveis por tudo que está acontecendo porque não entramos nessa briga por conquista de justiça, pra isso devemos ser mais ativos. A real mudança começa fora da virtualidade, sabendo do real poder dela do que ela pode causa e a maneira mais responsável para seu uso. Ninguém fala disso abertamente acredito porque esse mau uso gera resposta, e como gera. Faça uma pesquisa no conteúdo postado por nós brasileiros nas redes sociais. O que vamos ver está longe de estar num nível interessante, aqui as pessoas acham que tudo é conteúdo, uma barata andando dentro de uma sala é conteúdo. No Brasil, infelizmente estamos passando pela pior fase do virtual, todos querem aparecer, não criar conteúdo, mas sim se tornar responsável por aquele conteúdo pra aparecer. O twitter hoje se tornou um canal exclusivo para “artistas”, ainda longe de ser bem aproveitado. Quem é famoso tem twitter, o resto segue. Isso fez uma lavagem cerebral tão grande que tem gente que faz de tudo para falar com um determinado “artista” ou até mesmo ter o mesmo numero de seguidores. Ainda assim o Brasil demonstra força quando o assunto não tem conteúdo, levando para o mundo assuntos que servem ainda mais de piada para os outros países. É muita ondinha, muita gente "soltando" o verbo como dizem por ai. Estamos em plena política nacional e o que se vê sobre debates nas redes sociais? Os mesmos dois lados da política, os que estão contra lutando contra os que estão a favor. O real é que à virtualidade fantasio a cabeça de muitas pessoas, ainda sonho um dia abrir meus e-mail e ver correntes que tenham propósito e discussões nas redes sociais que passem das modinhas atuais no Brasil.

Existe um cara que ando estudando que se chama Pierre Lévy, o cara defende algo que acredito ser espetacular, o IC (inteligência Coletiva), isso nada mais é que, o uso da internet para troca de conhecimento.
Procure no Google, vai ser uma experiência fantástica.

p.s. Pra quem está achando que já viu tudo sobre tecnolgia, ainda estamos no ínicio.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Forever Strong

Acabo de ver esse filme. Farei um post sobre bem logo. Muito bom, ótimo pra ver com toda família.

Assista.


domingo, 22 de agosto de 2010

Who I am?

Na simples forma de construir meus pensamentos me sinto forte, ainda assim sensível, sem deixar de ser humano.

João Paulo Rubens

Blog Music

Veja bem, tudo vai dar certo É só acreditar em quem Conhece o fim de perto Pra discenir cores vibrantes E enxergar o que não vi...